1 de abril de 2011

Recorrente

O que sinto
Quanto te procuro no labirinto do meu peito
Tem um nome sucinto

Nenhum comentário: